segunda-feira, 2 de maio de 2016

Plano de contas referencial para SPED ECD e ECF




Os prazos para a entrega das obrigações do SPED contábil e fiscal contábil estão próximos e sabemos que dá muito trabalho fazer a conversão do plano de contas de nossos clientes para o governamental caso o programa que usamos não faça isso automaticamente.

Aqui no escritório em que trabalhamos utilizamos uma suíte de escritório muito boa – o Telecont e o E-Fiscal da Folhamatic – mas o programa para contabilidade não faz a conversão o plano de contas do cliente para o SPED, deixando o trabalho duro de conciliação de contas para o usuário.

No caso do Folhamatic há na configuração do plano de contas a possibilidade de assim que criada a conta já ser configurada a conta referencial, mas isso é feito apenas na janela de configuração, sem a possibilidade de poder visualizar um relatório com as contas disponíveis, como é feito nos planos de contas dos clientes. E como dá para perceber, é bem difícil procurar por uma conta pela descrição e saber que existem vários contas com nomes parecidos mas em posições diferentes.





Pensando nisso procuramos pelo vasto mundo da internet o bendito plano de contas referencial, para imprimi-lo ou salvá-lo em PDF para poder usar para consulta e realmente o encontramos, mas é simplesmente grande! São muitas contas parecidas e muitos níveis de contas e sabemos que não são todos os escritórios de contabilidade que preparam planos de contas gigantescos para seus clientes. Aqui, por exemplo, deixamos no plano de contas apenas as que são ou poderão ser usadas. Sério, não há por que manter num plano de contas de uma escola de educação infantil uma plano de contas com mais de vinte folhas que comporte em seu conteúdo custos com exportações.

Da mesma forma, o que aconteceria se o plano de contas de seu cliente a ser integrado tenha apenas quatro níveis ou graus (1.01.01.01) enquanto que o do SPED tem para a mesma conta algo como 1.01.01.01.01? Vai dar muito trabalho e principalmente na parte dos custos, que por padrão o referencial usa apenas três tipos (1 – Ativo, 2 – Passivo e 3 – Resultado). Vamos supor que seu cliente use a cinco seis configurações: 1 – Ativo, 2 – Passivo, 3 – Receita, 4 – Custos, 5 – Despesas e 6 – Resultados. Seria muito bom ter um plano personalizável ou pelo menos, um do governo em uma planilha eletrônica com grupos classificáveis, permitindo a criação de pequenos grupos, agrupar por tipos ou simplesmente, excluir excessos para deixá-lo mais enxuto e prático.

E pensando nisso elaboramos o plano de contas em planilha eletrônica .ods (feita no LibreOffice Calc) que você pode baixar aqui:



Preparamos a planilha com a seguinte estrutura:


Divisão por Grupo (Ativos, Passivos, ou Resultado), para seguir a ordenação do SPED, mas acrescentamos colunas (subdivisão e divisão)


ATIVO
ATIVO
ATIVO
1
ATIVO
ATIVO
ATIVO CIRCULANTE
ATIVO CIRCULANTE
1.01
ATIVO CIRCULANTE
ATIVO
ATIVO CIRCULANTE
DISPONÍVEL
1.01.01
DISPONIBILIDADES
ATIVO
ATIVO CIRCULANTE
DISPONÍVEL
1.01.01.01
CAIXA GERAL
ATIVO
ATIVO CIRCULANTE
DISPONÍVEL
1.01.01.01.01
Caixa Matriz
ATIVO
ATIVO CIRCULANTE
DISPONÍVEL
1.01.01.01.02
Caixa Filiais
ATIVO
ATIVO CIRCULANTE
DISPONÍVEL
1.01.01.02
DEPÓSITOS BANCÁRIOS A VISTA
ATIVO
ATIVO CIRCULANTE
DISPONÍVEL
1.01.01.02.01
Bancos Conta Movimento - No Pais
ATIVO
ATIVO CIRCULANTE
DISPONÍVEL
1.01.01.02.02
Bancos Conta Movimento - No Exterior


Dessa forma é possível filtrar contas por grupos, o que torna a relação bem menor, bem como deixar apenas as contas que precisaremos para determinado cliente. Bastaria inserir outra coluna com o texto “não usar” e em cada célula preencher algo como “Não” para aquelas contas que certamente nunca usaremos. Depois seria só filtrar, deixando desmarcadas as contas com o texto “não”.


Então é isso. Essa é nossa contribuição para auxílio com o trabalho com o Sped. Espero que tenham gostado e até a próxima.