quarta-feira, 11 de maio de 2016

Benefícios da utilização do EVA e o MVA


          

           Como já foi bem discutido sobre o valor agregado só resta-nos complementar com algumas observações de Thais Cardoso dos Santos (2005) referentes à informação que se torna disponível ao investidor para a tomada de decisões:


Como indicador de desempenho tem sido de grande utilidade para uma melhor avaliação da empresa, sendo um comparativo com o lucro contábil para que a organização possa medir sua real criação de valor, e satisfazer as necessidades dos acionistas. Pode ser utilizado como indicador possibilitando à organização a análise de avaliar o retorno do investimento sobre os recursos disponíveis. O acionista é o principal interessado em avaliar estes resultados para que sua participação possa crescer e novos investimentos sejam atraídos pela organização. A participação de todos na organização é de vital importância para que a organização tenha um objetivo único e focado no esforço de todos. Isso possibilita à organização e aos administradores financeiros uma melhor gestão dos resultados, e condições de colocar suas metas em ação, melhorando seu relacionamento com os acionistas. Nãos e esquecendo também do relacionamento com os funcionários em geral que são uma peça importante para a empresa, isto possibilita avaliações constantes e precisas para que a criação de valor esteja definida e um objetivo conjunto (Symnetics - Business Transformation 2003).
Por tantas razoes não é de se espantar que o Valor Econômico Agregado venha com o tempo sendo cada vez mais utilizado pela controladoria, fato que demonstra que a contabilidade tradicional no que tange ao serviço de geração de informações deve se atualizar caso não queira ficar defasada por completo neste mundo tão globalizado econômica e socialmente.
Mas o valor econômico agregado não é a única ferramenta de verificação de valor nos meios corporativos. Citemos por exemplo o Market Value Added – MVA, que demonstra o valor de mercado que a empresa investiu para alcançar um determinado valor. Segundo Santos (2005), enquanto o Valor Econômico mostra o resultado de valor após a retirada do custo do investimento, o MVA “serve como parâmetro para o outro, pois a criação de riqueza não é determinada pelo valor de mercado, mas pela diferença entre o valor de mercado e o capital que foi investido na empresa”. A fórmula do MVA neste contexto é a seguinte:
Equação 1: Fórmula do MVA
Assim sendo, o MVA resumidamente tem este conceito, segundo Santos (2005):
Este é uma medida definida de criação de riqueza, sendo a diferença entre e a saída de caixa, nisto determinamos o montante acumulado que a empresa valoriza para o acionista. É uma medida boa de desempenho para os gerentes financeiros, para a avaliação de mercado, determinando eficácia dos gerentes financeiros ao utilizarem os recursos escassos que tinham em seu controle (T. C. SANTOS 2005).