sexta-feira, 3 de junho de 2016

O que fazer quando o seu colega de setor é dispensado da empresa ou entra de férias e você tem que ficar com o serviço dele?

Imagem
Ter um líder, alguém em quem confiar ou simplesmente nortear os rumos de uma equipe é fundamental, né? Haja vista o momento pelo qual a Seleção Brasileira de Futebol está passando, com a ausência do craque Neymar e um grupo desestabilizado pela sua perda. 
No mundo corporativo não é diferente. Sempre há aquela pessoa na qual você se espelha, ou para quem corre quando precisa de conselhos. Mas e se, de repente, essa pessoa sair da empresa e te “abandonar”? Não se desespere! Você pode, sim, caminhar sozinho e ainda se dar muito bem. A seguir, damos algumas dicas para você lidar com essa situação:


  • Chegou a hora de crescer - É claro que é bom ter um ombro amigo no trabalho, mas talvez essa seja a oportunidade perfeita para você assumir os rumos da sua carreira e dar “a cara para bater”. Esse processo de amadurecimento na carreira é muito positivo, pois mostra que você está pronto para lidar com as diversas situações que o mundo corporativo pode lhe oferecer.
  • Lembre-se dos conselhos - Seu mentor (a) deve ter lhe dado diversos conselhos durante o período em que vocês trabalharam, né? Colocar em prática tudo o que você aprendeu e assumir a postura de líder pode lhe dar ainda mais confiança no trabalho. Diante de alguma situação difícil, pense: “o que fulano (a) me diria?” Apenas tome cuidado para não depender demais das opiniões externas. Siga sua intuição e seus instintos.
  • Dar uma ligadinha às vezes pode - Se a situação apertar e você se vir diante de um dilema extremamente difícil de resolver, não se desespere. Você ainda pode contar com aquela pessoa super confiável do trabalho, basta ligar para ela. Manter a amizade e cultivar o contato para que vocês possam discutir assuntos é saudável, desde que você não se torne dependente dessa pessoa para decidir coisas simples. Nesses casos, autoconfiança é fundamental.
  • A união do time faz a força - A Seleção Brasileira vai deixar de jogar sem o Neymar? Não! E nem você pode se abater se seu braço-direito ou o líder da equipe sair. O importante é unir todos os colaboradores por um fim, ou seja, minimizar a ausência dessa peça-chave com iniciativas novas e até uma nova postura, chamando a responsabilidade para si.