terça-feira, 14 de junho de 2016

Melhore sua posição nas buscas do Google


Não é novidade para ninguém que vivemos numa era em que a informação é dinâmica e está por toda a parte, fazendo com que o mundo fique “pequeno”. Se antes o seu escritório de contabilidade só era visto, conhecido e procurado por empresários do seu bairro atualmente, se seu site na internet for bem planejado poderá atrair clientes de qualquer parte do mundo. 


Mas como é possível fazer isso? A resposta não é muito simples, mas se bem aplicada os resultados aparecerão. Trataremos aqui de usar a internet – e no nosso caso os buscadores do Google – para demonstrar como fazer a sua empresa aparecer para muito mais potenciais clientes.




        É possível aparecer entre as primeiras opções do Google?

A resposta é sim, mas não é fácil. Isso depende de muito trabalho e dedicação, além de utilizar recursos, como o Google Adwords, que lhe oferece ferramentas para analisar e melhorar seus conteúdos de forma a ser mais visível pelos detectores do Google. Mas como fazer isso? Não é somente criar um site lá e pronto e acabou. Não pense que basta adquirir um domínio e os clientes acessarão o seu site pois não é bem assim. Resumidamente podemos indicar duas formas de fazer seu site aparecer nas pesquisas do Google: Pagando, usando para tal o Google Adwords, que citamos acima, ou melhorando o tráfico de dados e links de sua web page.
A primeira hipótese de ação é para aqueles que estão dispostos a investir (monetariamente falando) em seu site. Para estes casos existem ferramentas em que você cria anúncios pagos de links patrocinados pelo Google Adwords, por exemplo. Conforme explica a NIBO1, que usamos como uma das bases para a elaboração deste artigo, além de nossa experiência própria) “O Google Adwords é uma ferramenta, disponibilizada pelo próprio Google, que te permite escolher, dentro do seu orçamento disponível, onde quer exibir o anúncio do seu site. A ferramenta também avalia o impacto do seu anúncio e oferece outros recursos para melhorar o posicionamento do seu site”.
Em resumo a coisa funciona assim: Você começa uma campanha (como cão chamadas as propagandas suas patrocinadas) e faz um orçamento de quanto você planeja gastar dentro de um mês, por exemplo. Você paga um valor de entrada para a Google que colocará o seu anúncio nos termos de pesquisas e o valor que você pagou torna-se crédito de cliques. Imaginemos que você colocou o seguinte anúncio:
  • Título: Abertura de empresa.
  • Descrição: Efetuamos abertura de empresa para diversos ramos de atividades, abrangendo toda a região metropolitana de São Paulo.
  • Contato: Acesse www.nomedemeusite.com.br.
Quando alguém pesquisar no Google pro abertura de empresa a sua divulgação aparecerá em destaque. Vamos supor que você tenha pago à empresa a importância de R$ 1.200,00 para um mês. Durante esse tempo seu anúncio ficará visível nas pesquisas dos internautas e a cada vez que um deles clicar em sua divulgação, um valor de “tarifa” será descontado daquele valor pago, de R$ 1.200,00, sendo redirecionado ao seu site. Mas vale lembrar que isso não significa negócio, apenas que haverá acesso em sua página virtual. Portanto é importante planejar bem o que será anunciado e mais que isso, estruturar bem o seu site para que assim que for acessado por um potencial cliente, este não fique perdido e entre em contato com você para falar sobre o serviço ofertado.
Como deu para perceber, esse serviço pago não é perfeito, pois quanto mais acessos você tiver, menos créditos terá. Assim, imaginemos que durante os primeiros dez dias você já tenha gasto toda a sua quota e que todos os que clicaram em seu anúncio o fizeram por curiosidade, e não para fechar negócio. É um investimento que pode não render, mas é claro, se seu foco é começar a ser visto, já vale a pena. Logo, é bom acertar em que tipo de pesquisa seu anúncio aparecerá, para que seja visto primeiramente pelas pessoas certas.
Mas e se está começando o seu escritório e não pode se dar ao luxo de gastar desordenadamente em publicidade desse tipo. Como fica? Para tanto apresentamos agora a segunda maneira de fazer seu site subir posições no Google, que por sinal é gratuita e, apesar de muito eficiente, requer certo domínio de algumas técnicas básicas de SEO -- Search Engine Optimization ou otimização de sites. Essas técnicas ajudam o Google a avaliar o quanto seu site é relevante para um visitante, isto é, se o conteúdo dele é mesmo aquilo que o internauta escreveu na barra de busca. 

Assim, dependendo da relevância advinda de palavras-chave, por exemplo, seu site pode chegar até a ocupar a primeira posição no ranking do Google, o que trará mais visitantes para seu site. E como sabemos, quanto mais visitantes, mais chances de negócios, logo, mais dinheiro no seu bolso. Voltamos aquela máxima de que se queremos que nossos serviços contábeis atraiam clientes, devemos divulgá-los. Como diria o meu professor de Teoria da Contabilidade, lá no primeiro semestre de Ciências Contábeis, contador tem que ser galinha, não pata: a galinha bota o ovo e cacareja, a pata fica calada.
Mas o que são essas técnicas de SEO, aliás, o que é SEO? Vamos ao panorama geral sobre as técnicas que basicamente são estas três:

O site deve ser limpo e bem organizado
Resumidamente, a ideia é que seu site esteja limpo e amigável para que os buscadores do Google consigam ler melhor as informações que necessitam e, assim, posicionarem melhor seu site no ranking. Se site deve apresentar de forma organizada os links para seu acesso, para que os buscadores, chamados de spiders (aranhas) possam tecer a rede (teia) de conexões ou links entre os dados.

Construção de links
As aranhas leem a internet de link em link, ou teia em teia, como se formassem uma rede, o que faz com que os buscadores de pesquisas do Google valorizem informações dispostas em links bem organizados ou de fácil leitura. Assim, o seu site deve ser muito bem conectado entre as páginas, uma vez que cada link seja um voto e cada vez que a sua página é conectada a um link externo (de outros sites ou de redes sociais, por exemplo), mais votos essa página ganha para o Google e melhor será a sua posição no ranking. A isso dá-se o nome de link building (construção de links). A diretora de marketing do Nibo faz uma analogia dessa construção de links para acesso com um shopping, sendo que quanto mais vias te levarem a esse shopping, mais fácil será o acesso a ele.

Tenha um ótimo conteúdo útil para ser acessado
Devemos ter em mente que as pessoas usam o Google para encontrar o que precisam e como o Google vai indicar o seu site nas pesquisas dos internautas se não tiver conteúdo satisfatório. E cabe um adendo: o Google não é burro: não pense em copiar conteúdo de outros e apenas colar em seu site ou blog pois isso não vai adiantar. E tem mais, se você fizer isso corre o risco de ser processado por plágio.
Levando em consideração que o Google tem como descobrir se um texto seu é cópia ou não é sempre melhor construir trabalhos inéditos para serem postados em seu site ou blog. Devemos ter em mente que para o seu site ter bons resultados então é indispensável que nele haja conteúdo de qualidade e em número suficiente para ser qualificado pelos buscadores, além de ter acesso por meio de outros links que não são o próprio Google. Assim tem-se a seguinte lógica:


  • Criação de um conteúdo muito bom sobre determinado assunto, baseado em palavras-chave;
  • Conteúdo que esteja num site com um código adequado;
  • Divulgação para ter muitos links apontando para ele, inclusive links sociais de plataformas como Facebook, Linkedin, etc;
No tópico a seguir apresentaremos dez dicas para melhorar a posição de seu site nos buscadores do Google.




        As dez dicas práticas para melhorar a colocação no Google

Conforme sugerido pela NIBO (que tomamos por base para este trabalho), são estas algumas formas de melhorar a posição do seu site ou blog nos buscadores do Google:

1 - Defina palavras-chave e palavras-chave de cauda longa
Primeiramente defina a sua palavra-chave com base nos seus objetivos, no seu público-alvo e no seu posicionamento atual do Google, fazendo isso pensando no que o potencial cliente buscaria ao acessar a página de pesquisas na internet. Há, no entanto, uma forma ainda melhor de definição de palavras-chave: as palavras-chave de cauda longa.
As palavras-chave são aquelas compostas de várias palavras, formando-se assim uma ideia ou elemento de busca bem mais específico, o que auxiliará na busca feita pelo internauta aos resultados mais relevantes e por via de regra, ao seu site. E se sabemos que o Google considera como resultados relevantes aqueles de sites com muito mais conteúdo ou mais visitados e sendo que supostamente esse não seja o seu caso, a saída é então colocar o maior número possível de termos em suas palavras-chave. 

Logo, as palavras-chave de cauda longa devem ser utilizadas para reforçar a procura e atrair um público qualificado (e não qualquer um que apenas vai acessar o seu site e sair de lá sem dar um único clique), de um nicho específico.
O usuário que busca por palavras mais específicas tende a estar mais decidido a realizar a compra ou contratar serviços e, assim, aumenta as chances de conversão ou ação. Contrário do que acontece com as buscas por palavras menos específicas que atraem um número muito maior de pessoas. A título de exemplo vamos imaginar que o usuário digitou a palavra-chave '‘contabilidade” na barra de pesquisas do Google. Certamente aparecerão alguns milhares de resultados e dos mais diversos tipos, desde escritórios de contabilidade, normas, tributos, blogs a trabalhos acadêmicos.
Agora se o usuário digita algo como “terceirização do departamento financeiro por escritório de contabilidade e BPO” e em seus artigos ou postagens você tem títulos e assuntos com as palavras-chave “nosso escritório de contabilidade efetua terceirização do seu departamento financeiro com BPO”, seu resultado ganhará mais relevância, mesmo que seu site tenha meia dúzia de acessos por dia.




2 - Palavras-chave em locais estratégicos e de código da página
A Nibo aconselha a sempre usar as suas palavras-chave nos seguintes lugares:
  • Na URL da sua página. É o seu endereço virtual que geralmente começa com http;
  • Na meta description da sua página. Meta description é uma breve descrição da sua página. É aquele breve texto que aparece logo abaixo dos sites que o Google te apresenta quando você faz uma busca;
  • Nos headers (Hs) do seu conteúdo. Headers nada mais são que o título da sua página (H1) e seus subtítulos (H2);
  • No corpo do seu conteúdo, quanto mais vezes puder;
  • Vale lembrar aqui que você deve usar a sua palavra-chave com a mesma ordem das palavras com que ela foi previamente definida. Se for possível, tente usá-las bem no início do seu texto também.
Ter as palavras-chave nestes locais é como facilitar a visão das aranhas do Google, que como já mencionamos, leem a internet apenas por meio de links – e um exemplo de link é a URL, isto é endereço do seu site.




3 - Incentive links para a sua página
Se os links de qualidade de outras páginas (tais como as redes Sociais Linkedin, Facebook e Twitter) ajudam o seu conteúdo a ganhar posições no Google, nada melhor do que usá-los para propagar a sua existência. Mas há um adendo aqui: isso só funciona se os links forem de assuntos relacionados ao seu conteúdo e, aqui no caso, assuntos relacionados à contabilidade. 

Então não adianta você postar fotos de suas férias ou sobre um filme que você assistiu recentemente acompanhados de uma resenha crítica e ao final colocar o link para o seu blog de contabilidade, pois as informações não terão nexo. Se seu blog é de contabilidade e nada mais além de contabilidade, postes matérios sobre contabilidade (Impostos, princípios, normas, atualizações legislativas) em seu Blog e crie links de compartilhamento em redes sociais ou fóruns que também sejam sobre contabilidade.
Como já adiantei, comece pelas suas redes. Use suas redes sociais e crie um link da página da sua empresa no Facebook e mande para o seu blog. A mesma coisa pode e deve ser feita no seu Google Plus, no seu Twitter, Linkedin, Pinterest ou até no Youtube, e Slideshare.




4 - Crie links internos
Da mesma forma que links externos de páginas relacionadas ao seu conteúdo ajudam a melhor a sua posição nas pesquisas do Google, links de outras páginas do seu próprio site contribuem da mesma forma. É importante, porém, que o links usados contenham a palavra-chave no seu texto âncora. Esse links também ajudam o leitor a interagir com mais conteúdos do seu site.
Por exemplo, em seu site crie uma página chamada Sobre Nós, onde você apresentará o seu escritório de contabilidade e crie um link para esta noa a sua página principal (home). Faça o mesmo caso venha a proporcionar aos seus leitores a baixar arquivos (Downloads) ou qualquer outro serviço. Caso tenha um blog adicione formas fáceis para que seu usuário consiga acessar suas postagens por meio de palavras-chave (as chamadas tags) e também deixe-os agrupados por mês de publicação.




5 - Imagens
Queira ou não, sabemos que vivemos na cultura em que damos mais atenção ás imagens que aos textos corridos. As Imagens atraem, provocam sentimentos, causam aquele impacto que chama a atenção a primeira vista, muito mais rapidamente que um texto. Pense: quanto tempo você leva para ler um texto de vinte ou trinta linhas sobre como o Fisco sabe quanto você recebeu ou gastou para poder permitir a geração de uma declaração “autopreenchida”? Será um texto com algumas informações técnicas e deverá ser explicado fatos como centralização de informações por meio de notas fiscais eletrônicas, além de coleta e leitura de dados atrelados ao CPF. 

É algo que precisa ser lido para entendido, ou pelo menos, tenha um título que resuma do que trata a matéria. Mas cá entre nós, por melhor que seja o título, ele não resumirá vinte ou trinta linhas. Terá que ler o texto, pelo menos, boa parte dele.
Agora imagine a mesma postagem com esse texto de vinte ou trinta linhas e com título mas com uma imagem grande trazendo a gravura de um leão (símbolo comum para o Fisco e Imposto de Renda) e no meio dela um fluxograma com desenho de um cartão de CPF, Nota fiscal, Holerite, computadores em rede, setas e pequenas descrições com uma ou duas palavras para cada figura. Certamente que isso chamará mais a atenção do que o título, até porque nosso cérebro é mais estimulado por imagens coloridas do que por um monte de letras pretas pequenas numa folha branca. Isso fará o usuário parar e pensar instantaneamente se vale ou não a pena ler o texto, e se a figura for de seu agrado, lerá.
Sendo assim, primeiramente, escolha imagens bonitas, que causem impacto e que possam chamar a atenção do seu público. Em última instância, escolha imagens que os faça querer acessar a sua página antes de qualquer outra. Uma dica é usar imagens de pessoas bonitas, famílias (que trazem sensação de conforto ou intimidade) ou algum avatar, que serve para simplificar “coisas chatas”.




6 – Criação de uma página para cada tópico do seu site ou blog
Como mencionei na terceira dica, quando você cria uma página única para cada tópico do seu site (sobre nós, downloads, nossos serviços, matérias), você dá ao Google uma página que traduz o resultado exato de uma busca, e isso é muito relevante para o posicionamento do seu site.
Ao fazer uma pesquisa no Google, é muito comum que ele te ofereça muitos sites que são relacionados a sua busca, mas que não estão necessariamente contendo a informação exata que você procura (disso a dica de usar palavras-chave de cauda longa). 

Isso porque é muito comum que se reúna muitas informações distintas numa mesma página, o que interfere muito na precisão dos resultados e, consequentemente, no posicionamento do ranking também. Assim, não adianta você ter um blog cheio de ótimas matérias mas na mesma página constar uma parte sobre os autores e outra para baixar arquivos. Isso deixa o seu site meio confuso para as aranhas do Google, que não saberão quando o conteúdo deve ser usado no indexador de pesquisa ou mesmo onde está o assunto a ser procurado.




7 – Utilização de conteúdos originais
Já adiantei sobre isso mas volto a falar: esqueça de usar “cola” e “copia” para construir as suas postagens. Pense assim: se vai criar um blog para contabilidade destinado a auxiliar jovens contadores ou estudantes, utilize SEU PRÓPRIO MATERIAL nas postagens. Pense. Você deve ter matérias interessantes da época da sua faculdade que poderão ajudar novos estudantes. Lembra daquele seu TCC? Ele serve para o mundo ou só serviu mesmo para você conseguir o seu diploma universitário? Então a regra é essa: esquente um pouco a cabeça e crie textos próprios, ou se foram mesmo necessário, copie trechos curtos DESDE QUE CITANDO AS FONTES.
Utilizar conteúdo copiado não acrescenta nenhuma relevância para o Google, até porque ele é inteligente o suficiente para perceber a cópia (ou acha que apenas os professores utilizam programas para detectar plágio em TCC. Portanto, não perca seu tempo tentando enganar o Google pois na realidade quem perderá tempo será apenas você mesmo. Se você pretende colocar seu site no topo do ranking, produza seus próprios conteúdos. 

Originalidade e relevância de informações vão te ajudar muito mais do que copiar conteúdo de outros sites. É claro que há blogs que tem muito acesso mesmo copiando textos mas a essência deles é outra: transmissão de notícias. Assim, pode, por exemplo, você ter um blog direcionado a atualização tributária, em que em suas matérias você apenas cita uma alteração ou novo prazo de entrega de relatório e na sequência, o texto copiado na íntegra do normativo legal, seguido do link da página do governo.




8 – Interação com os seus visitantes, instigando-os a dar opinião ou sugestões
Por tudo o que tratamos até agora podemos afirmar que é extremamente importante conectar seu site, blog e publicações as suas redes. Mas um detalhe é fundamental, como salienta a cartilha da NIBO: dê atenção aos seus visitantes, mostrando-se atento ás suas dúvidas, comentários ou sugestões. Pense: se alguém acessou o seu site ou blog , leu o seu texto e ainda adicionou um comentário, elogio ou pergunta você está obrigatoriamente convocado a ler o que essa pessoa escreveu, curtir, compartilhar e agradecer ao sujeito. 

Responda suas dúvidas e comente de volta, acesse os links que ele lhe deixar e curta e siga as páginas dele. Seu visitante não pode se sentir abandonado nas suas redes, nem perdido no seu site. 


Faça com que ele se sinta bem-vindo e ele te visitará outras vezes. Pense que não é porque seu escritório ou blog é virtual que o atendimento ao cliente deve ser virtual apenas. Pense em se a sua página da web como uma empresa, que como qualquer outra física tem o dever de agradar clientes para retê-los.




9 - Disponibilize vídeos
Sabemos que um blog é aquele espaço na internet em que o autor compartilha experiência de sua vida, notícias dicas ou qualquer outra coisa, mas sempre em forma de texto. Isso é tão válido para o Google que o Google Adsence2 só aceita inscrições de blogs com um número grande de textos próprios e relativamente grandes, excluindo vídeos e imagens.
Mas o Google , no entanto, inclui sim vídeos interessantes quando for publicar seus artigos! Sempre que puder, produza seus próprios vídeos, desde que sejam relacionados aos temas que estiver abordando, claro. Artigos que possuem vídeos acoplados ficam bem melhores posicionadas, principalmente quando o título do vídeo tem a mesma palavra-chave do artigo.




10 - Crie um blog
Criar um blog é uma maneira perfeita para você interagir com seus leitores. Blogs maximizam seu contato com seus visitantes e acabam sendo um instrumento de divulgação muito eficaz. Isso porque eles permitem que seu leitor compartilhe, elogie e comente seus artigos, mesmo fora de seu próprio site. Em outras palavras, blogs são bons artifícios para se fazer uma “chamada de ação”, ou seja, para colocar seu leitor para interagir e consequentemente divulgar sua página. 

Exemplos de chamada de ação: Ações: Se você gostou desse artigo compartilhe com seus amigos no Facebook. Implementação: Convide seus leitores a praticar o que foi dito em seus artigos. Comentários: Encorajem seus leitores a comentar os seus artigos.



1Acesse em www.nibo.com.br.


2O Google AdSense é um serviço gratuito que oferece a você, acesso a literalmente milhares de anunciantes. Além disso, a plataforma oferece dezenas de relatórios, o que facilita bastante o gerenciamento de desempenho dos anúncios e ajudam você a promover melhorias em busca de maior rentabilidade. Em resumo, a ferramenta ideal para monetização de sites.