segunda-feira, 18 de abril de 2016

Instalando o Ubuntu na VirtualBox




Leitor do Blog Essenziale Prime, você já instalou em seu computador qualquer sistema operacional que não fosse Windows? Saberia instalar ou ao menos usar sem ter que modificar nada em seu HD? Pois bem, para o caso de um sistema operacional como Windows você certamente teria que instalar o sistema na máquina, formatando, apagando tudo o que estivesse lá ou criando partições, fora que é pago e bem caro.
No entanto, o que mostramos hoje é uma distribuição Linux livre, gratuita e que pode ser instalada no seu computador ao lado de seu Windows, ou ainda, pode ser rodado apenas por uma mídia de DVD ou unidade USB. Sem nenhuma complicação.

Neste posto mostraremos outra opção de experimentar um Linux, no caso, um Ubuntu e instalando ele DENTRO do Windows ou de qualquer outro sistema operacional, tudo graças a um programa chamado VirtualBox. No vídeo a máquina virtual foi instalada num Linux Mint, mas poderia ser em qualquer outro sistema, como no Windows.

Acesse o site da VirtualBox e procure pela versão compatível com seu sistema.


Escolha o arquivo para baixar conforme o seu processador (32 ou 64 bits) e seu sistema operacional. O processo de instalação no Windows é bem simples, basicamente usa “Próximo-Próximo-Concluir”. Em distribuições Linux é uma boa procurar na central de programas de seu sistema, até porque procurar na internet por arquivos compactados contendo o código-fonte pode dar problema ou ser mais trabalhoso para instalar.


Também será necessário que você baixe a ISSO do seu sistema a ser instalado (virtualizado), que no nosso caso é o Ubuntu. Vá ao site dele nesse link:


Nós optamos pela versão 14.04 por ser LTS, mas avisamos que no final de abril estará disponível a nova versão 16.04. Baixe conforme a capacidade de seu processador.

Clique em Novo para criar uma nova máquina virtual, digite o nome do novo sistema operacional levando em conta qual a o tipo (32 ou 64 bits)


Clique em próximo e mova a barra para deixar o máximo possível de memória para sua máquina virtual, lembrando que não deve passar da faixa vermelha. Eu uso sempre 2 GB de memória para que o sistema funcione satisfatoriamente bem.


Para as próximas janelas você simplesmente dá “próximo”, deixando as configurações padrão, até chegar a janela de criação e tamanho: aconselho mover a baixa para deixar cerca de 25 GB, e lembre-se que será como se tivesse outro HD, logo, quanto mais espaço mais coisas poderá colocar nele, embora diminua o HD principal.
Após confirmar vá a configurações (a engrenagem amarela) e verá essa janela:


Em geral – avançado escolha marcar “compartilhamento bidirecional, para que possa trocar os arquivos entre o sistema principal e o hospedado. Em Monitor marque aceleração 3d e leve a barra até o máximo. Em armazenamento clique no ícone do disco com um + para adicionar um disco, que no caso será a ISO do novo sistema Operacional.


Navegue até onde se encontre o arquivo do sistema e confirme.
Ainda em configurações vá a USB e marque USB 1.1 e clique no primeiro ícone acima do seu lado direito. Só funciona USB 1.1. Isso servirá para que você possa usar discos USB na máquina virtual.
  



Por fim, em pastas compartilhadas adicione uma pasta que será acessada pela máquina virtual e após finalizar, dê ok. Por fim, clique para iniciar sua máquina virtual e na siga os procedimentos de instalação normal do Ubuntu (veja o vídeo). Após a instalação e reinício do sistema (máquina virtual) procure na parte de cima. 




E por hora é só. Nas próximas postagens mostrarei o Ubuntu em pleno funcionamento.