terça-feira, 26 de abril de 2016

Instalação dos programas SPED no Ubuntu normalmente e com o Wine



Bem vindos ao EssenzialePrime.Blog e hoje dedicamos a postagem ao leitor Paulo Cirillo, que entrou em contato conosco querendo saber mais sobre a instalação dos programas do SPED do Ubuntu 14.04. Obrigado pelo seu interesse e vamos ao assunto em questão.

Instalação dos programas SPED no Ubuntu normalmente


Esse vídeo é uma continuação daquele em que eu fiz a instalação dos programas do SPED ECD e ECF no Linux Mint. Desta vez farei todo o processo no Ubuntu 14.04, demonstrando todas as dificuldades que cercam estes horríveis programas do governo. É sério, porque um programa do governo precisa ser de 32 bits e rodar em Java? Porque não pode aceitar outras máquinas como o JDK que encontramos facilmente na Central de Programas? Bom, mas problemas à parte, após a instalação do PPA e de uma versão Java demonstro como instalar os programas nesse sistema operacional, e com detalhe que a versão que usei é menos atual, uma vez que a última dá problemas até no terminal (coisa que no Linux Mint não ocorre).

Instalando programas do SPED no Ubuntu

Deverá baixar os arquivos para a versão de Linux no seu computador. São arquivos binários. Agora siga os passos:

Dê permissão de execução nos arquivos.

Navegue pelo gerenciador de arquivos do Ubuntu, o Nautilus, até onde o arquivo de instalação que você baixou está (os arquivos devem estar salvos num diretório de seu usuário administrador) e clique com o botão direito do mouse sobre ele. No menu que aparecerá clique em propriedades. 

Na segunda aba, de permissões, marque a caixa execução como aplicativo. Na terceira aba, em abrir com, escolha a opção de abrir com o JAVA que você instalou.
Após isso confirme se necessário e feche a janela de propriedades. Após isso, tente abrir o instalador apenas clicando nele. Possivelmente não vai dar certo. Não meu Ubuntu não deu. Se isso acontecer, abra novamente o terminal e deixe aberto o Nautilus, onde se encontra o arquivo. Aqui vai um truque muito legal: arraste o arquivo do Nautilus com o mouse para o meio do terminal e solte-o lá. Verá que todo o atalho ficará no terminal, bonitinho. Então dê Enter para confirmar a entrada do endereço.
Eu testei com uma versão mais antiga dos programas ECD e ECF e eles abriram normalmente, mas as versões recentes dão erro, pedindo que você altere a interface do console, aí desisti. Só testei novamente pelos arquivos de versão antiga, pode ser que meu Ubuntu 14.04 esteja muito desatualizado. Desta vez conseguirá abrir o instalador e logo, apenas terá que seguir os passos de instalação, sempre confirmando ou apertando o botão próximo e ao fim, em concluir.
Preste atenção para qual diretório o programa será extraído, pois após a finalização você deverá acessar os arquivos. Basicamente o processo é equivalente ao feito no Windows usando um Executável: Clique em OK, avançar e escolha a pasta onde instalará o programa. Mande instalar e finalize com concluído.
Use o Nautilus para localizar a pasta onde o programa foi instalado. Após isso abra a pasta e procure pela pasta chamada Sped Contábil. Abra esta pasta e clique para abrir o arquivo chamado contabilpva.jar

É este o aguardado programa. Clique nele, lembrando que deve ter permissão de execução e ter como padrão ou execução de software ou Java. E com isso o programa está rodando no seu Ubuntu.


Teste-o para ver suas funcionalidades, mas não conseguirá abrir relatórios por causa de um erro, que como poderá constatar com os próximos vídeos, é causado por incompatibilidade de Java (que odiosamente deve ser de 32 bits e como sabemos, se eu uso Ubuntu de 64 bits, o sistema só aceita programas de 64 bits; bem diferente do Windows que aceita de tudo e depois só com reza para arrumar)

Mas e se tentasse pelos próprios programas do governo que funcionariam no Windows, ou seja, os executáveis?

Instalando os programas SPED no Ubuntu com o Wine

E dando continuidade à instalação dos programas SPED no Ubuntu, desta vez o processo será a instalação de arquivos executáveis (.exe) utilizando o Wine, programa que pode ser baixado sem problemas pela Central de Programas. Destaco que o processo de instalação é igual ao que ocorreria no Windows,  apenas com a diferença que neste caso o sistema SPED vai utilizar por padrão a pasta C, e não o diretório home, aí terá que usar o navegador do disco C do Wine.
Um destaque é que o Wine nesse ponto é tão bem feito que até dá a impressão que estamos instalando o programa mesmo com o Windows, é só olhar o Install Anywhere a seguir. Ao olhar para esse instalador lembro-me de uma vez que simplesmente o Windows do trabalho removeu o programa, e o resultado foi que não podia mais nem instalar nem desinstalar nada. 


Na época o proprietário do escritório teve a ideia de formatar a máquina, mas como eu já havia instalado anteriormente a VirtualBox no PC, resolvi testar e não só deu certo (usei os programas do SPED via Windows virtualizado) como ainda acessei e corrigi a falha do Windows!


Um ponto interessante aqui é que os programas testados funcionam em sua maioria, com exceção daqueles que obrigatoriamente só abrem com Java. Até tentei instalar uma versão do Java do Windows pelo Wine, mas não foi possível, é claro, porque já tenho o Java instalado e porque o que tentei instalar era de 32 bits.

Minha conclusão e dicas para quem for instalar
Se precisa usar programas do SPED (ECD, ECF e cia.) e quer utilizar um Linux, acredite, pense como se estivesse usando Windows: use um sistema operacional de 32 bits, baixe uma versão do Java, que pode ser feito seguindo parte do tutorial deste link 


E para garantir, tenha sempre um Wine instalado e no mínimo uma máquina virtual com Windows 7 para ver se os arquivos gerados são abertos por lá, e até para ver se lá você conseguiria rodar os programas com determinada versão de Java.

Então é isso, espero que tenham gostado, agradeço mais uma vez ao Paulo Cirillo que nos motivou a fazer esse tutorial e até o próximo post, quando demonstrarei minha experiência instalando os programas do SPED (ECD, ECF, EFD e outros) pelo Linux Mint e na sua VirtualBox