segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Mercado aberto e Open Market

O Banco Central (BACEN) utiliza-se do mercado aberto (open market) para regular o fluxo monetário da economia e sua taxa de juros, por meio da compra e venda de títulos da dívida pública.

Ao vender títulos, o BACEN ‘enxuga’ o mercado, pois entrega títulos e recebe moeda (recursos).
Quando ocorre o contrário, há a compra de títulos, ou seja, o BACEN entrega moeda e recebe títulos, aumentando a liquidez.
Essas operações são feitas por meio de dealers, instituições credenciadas pelo BACEN.
O overnight, ou simplesmente over, é o termo utilizado para indicar que uma operação feita no mercado aberto tem resgate no primeiro dia útil seguinte à data de fechamento da operação.
Essas operações são registradas e liquidadas no SELIC - Sistema Especial de Liquidação e Custódia.
Os títulos negociados são liquidados em reserva por meio de transferência entre compradores (perdem reservas, pois compram títulos) e vendedores (ganham reserva, pois vendem títulos).
O SELIC só efetuará a transferência do título (do vendedor para o comprador) contra a entrega de reservas.
Os principais títulos negociados são as LTN1 e LFT2 cada um deles com características próprias.
Nas operações compromissadas, os compradores de títulos se comprometem a revendê-los em uma data com uma taxa acordada entre as partes (sempre num dia útil).
Caso a operação seja feita no over, isto é, por um dia útil, a taxa média gerada de todas as operações (calculada estatisticamente) é denominada taxa SELIC.


Resumo das Operações no Mercado Aberto (Open Market)

Compra e Venda de títulos públicos.
É o instrumento mais ágil da política monetária.
Com a venda de títulos, o BACEN retira recursos do mercado; com a compra, aumenta as reservas.
Os preços dos títulos e as taxas de juros variam em direção opostas.
Um aumento no preço do título implica numa queda de taxa, e uma queda no seu preço implica numa subida de taxa.
Quando o BACEN entra no mercado comprando títulos, seus preços são pressionados para cima.
O open é um mercado em que são negociados, basicamente, títulos públicos.
Nesse mercado, trocam-se reservas por títulos públicos.
O BACEN financia a dívida pública interna do Governo com a venda de títulos do Tesouro.
As posições líquidas entre os títulos públicos e as reservas bancárias podem ser zeradas pelo BACEN.
Essas posições podem ser:
Oversold: quando o montante de títulos em poder das instituições está superior ao montante de reservas bancárias.
Undersold: quando o montante de títulos em poder das instituições está abaixo ao montante de reservas bancárias.
Por meio das operações de overnight, o BACEN atuando ou não (deixando o mercado livre), controla o custo primário do dinheiro, conhecido como taxa SELIC (Sistema Especial de Liquidação e Custódia).
O SELIC é, na verdade, um grande computador em que são lançados os negócios envolvendo títulos públicos. Ele é administrado pelo BACEN e pela Associação Nacional das Instituições do Mercado Aberto (Andima).
O BACEN utiliza-se de duas maneiras para colocar os títulos no mercado:
1º.) Leilões Formais:
O BACEN anuncia antecipadamente o leilão e, neste dia, recebe, até determinado horário, as propostas dos interessados. Após analisá-las, decide pelas mais vantajosas ao Tesouro.
O lançamento dos preços é feito eletronicamente.
2º.) Go-Arounds:
São leilões informais.
O BACEN, geralmente, aciona seus dealers (instituições financeiras credenciadas pelo BACEN para agirem em seu nome no mercado) por telefone. Estes, por sua vez, informam todo o mercado sobre o leilão informal e como será feito.
No Open, podem ser realizadas, basicamente, as seguintes operações:
Operações Definitivas: A instituição compra o título com a intenção de permanecer com ele.
Operações Compromissadas: A instituição compra o título com a condição de revenda numa data e num preço preestabelecido (compra com compromisso de revenda).
Operações a Termo: A instituição pode fazer uma operação definitiva ou compromissada "a termo", isto é, em data futura.


1 Letras do Tesouro Nacional, título pré-fixado, cujo valor de resgate é de R$ 1.000,00 e é negociado com deságio.

2 Letra Financeira do Tesouro Nacional, título valorizado pela taxa SELIC, cujo valor na emissão é de R$ 1.000,00 e é negociado com deságio.