sexta-feira, 21 de outubro de 2016

Tipos de ações no mercado

A ação é um título que expressa uma fração modular do capital de uma empresa cuja constituição seja uma sociedade anônima de capital aberto ou fechado. As ações são títulos nominativos, negociáveis e representam a menor parcela do capital social de uma empresa. A ação dá a propriedade de uma fração da empresa a que ela se refere.
     O acionista não é um credor financeiro da empresa, e, sim, um co-proprietário. As ações são ativos financeiros que designam o capital das empresas S.A. e conferem a seus proprietários (acionistas) o direito de participação na sociedade anônima. As ações são títulos que dão a propriedade de certa parte determinada companhia. Existem vários tipos de ações. As ações nominativas, por pertencerem exclusivamente a uma determinada pessoa, só podem ser negociadas por meio de registro em livro especial da empresa que as emitiu. As ações endossáveis são negociadas com endosso de seu proprietário.
As ações são geralmente escriturais, ou seja, títulos mantidos em conta depósito, em nome de seus proprietários, numa instituição financeira designada pelo estatuto da S.A. Não há emissão de certificado, o procedimento é o equivalente ao de uma conta corrente. As ações podem ser ainda ordinárias ou preferenciais. As primeiras dão ao seu proprietário o direito de voto nas Assembleias Gerais da companhia. As preferenciais têm prioridade no recebimento de dividendos e reembolso do capital, no caso de liquidação da S.A. O mercado primário tem como função captar recursos para a empresa por meio da emissão de novos títulos, os quais podem ser colocados em oferta pública ou serem subscritos pelos acionistas.
O mercado secundário tem como função dar liquidez aos títulos adquiridos no mercado primário. O mercado secundário tem sua expressão máxima nas Bolsas de Valores. Observe que no mercado secundário as ações transitam entre investidores. O mercado secundário não gera recursos que possam sensibilizar o caixa da companhia cujos títulos são negociados.
No mercado de Balcão, as negociações são feitas pessoalmente ou por telefone entre as corretoras em seu próprio nome ou de seus clientes (no balcão da corretora). Nele, são negociados vários papéis, inclusive ações de empresas não registradas na Bolsa.
As Bolsas de Valores são associações civis, cujo patrimônio é designado pelos títulos patrimoniais das corretoras e não possuem fins lucrativos. O vocábulo "Bolsa" originou-se na cidade belga de nome Bruges, onde os comerciantes se reuniam, para negociar, em frente à casa do barão Van der Burse, cujo brasão era composto por três bolsas. As ações são transacionadas nas Bolsas eletronicamente: os negócios são executados pela corretora por meio de terminais ligados com a Bolsa. Os computadores registram as ofertas de compra e venda. Havendo casamento negócio é fechado eletronicamente.
Nas Bolsas de Valores, existem basicamente três tipos de mercados:
  • 1º.) Mercado à vista: A liquidação é feita em D+3, isto é, no terceiro dia útil após o fechamento do negócio. Esse prazo pode se estender até cinco dias úteis.
  • 2º.) Mercado a termo: as operações efetuadas desta forma são liquidadas em prazos pré­-determinados, que podem ser, conforme acordado no negócio, de 30, 60, 90, 120, 150 e 180 dias. Essa operação consiste na compra ou na venda de uma ação, por um dado preço de liquidação dentro do prazo acordado. A Bolsa exige garantias de ambas as partes.
A compra à vista e concomitante a venda de uma ação a termo é equivalente a uma operação de concessão de empréstimo, pois há encaixe de recursos ao participante que vende à vista. Por outro lado, a venda à vista e simultânea compra a termo é semelhante à tomada de um empréstimo.
3º.) Mercado de opções de ações: Uma opção expressa o direito de comprar ou vender um determinado ativo objeto (no caso uma ação), numa determinada data, por um preço pré-definido. As opções podem ser de compra (call) ou de venda (put).