quinta-feira, 6 de outubro de 2016

BNDES, CEF e bancos múltiplos

E continuaremos dando continuidade às matérias relacionadas ao mercado de capitais, sendo que hoje apresentaremos alguns conceitos do Banco nacional do Desenvolvimento Econômico e Social, da Caixa Econômica e dos Bancos Múltiplos.
Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES)
Principal agente executor da política de investimento e de fomento do Governo Federal. Surgiu em 1.952. Em 1.982. o banco recebeu a responsabilidade de gerir o FINSOCIAL (Fundo de Investimento Social) e teve o vocábulo Social acrescentado a seu nome.
O BNDES, como principal agente da política de investimento de longo prazo do Governo, administra um conjunto de fundos e programas de fomentos, tais como o FINAME, cujo objetivo é satisfazer a demanda financeira da comercialização de máquinas e equipamentos fabricados no Brasil. Esse órgão busca expandir a produção nacional de máquinas e equipamentos; financiar a importação de máquinas sem similares nacionais e fomentar, por meio de financiamentos, a exportação de produtos industriais brasileiros.
O BNDES tem como objetivo o desenvolvimento econômico e social do país, fortalecendo as empresas nacionais, procurando atenuar desequilíbrios regionais e integrando as atividades agrícolas, industriais e de serviços.
O BNDES administra o processo de privatizações das empresas estatais.



Caixa Econômica Federal (CEF)
A CEF tem como finalidade o atendimento ao trabalhador de baixa renda. As aplicações de seus recursos destinam-se, basicamente, à habitação, ao saneamento e à infraestrutura urbana (com fundos oriundos do FGTS). A CEF administra loterias e vários fundos. Entre eles, temos o FGTS, o FCVS, o PIS, etc.



Bancos Múltiplos (BM)
São instituições que operam com mais de uma carteira. Surgiram com a resolução 1.524/88 do BACEN - por determinação da CMN.
  • Os bancos múltiplos devem ter, no mínimo, duas das seguintes carteiras:
  • Comercial;
  • Investimento / Desenvolvimento (para bancos estatais);
  • Crédito Imobiliário;
  • Crédito, Financiamento e Investimento e
  • Arrendamento Mercantil (em 1.994, conforme acordo da Basiléia)
Das carteiras acima, a comercial ou de investimento é obrigatória.
A criação dos bancos múltiplos visou tornar o mercado financeiro mais eficaz, já que, anteriormente à resolução 1.524, muitas carteiras constituíam-se em instituições independentes do mesmo conglomerado. Aquela resolução permitiu a aglutinação delas, numa mesma empresa, ou seja, no Banco Múltiplo.
Os Bancos Múltiplos com carteira comercial e os Bancos Comerciais têm o poder de criar moeda, influindo diretamente nos meios de pagamento.