quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Compra de Opção de Compra

Ao se adquirir uma opção de compra tem-se o direito, mas não a obrigação, de se comprar o ativo-objeto pelo preço de exercício até a data de vencimento da opção.
Vamos supor que você exporte um tecido cujo principal componente seja o algodão.
Você fechou um grande contrato de exportação e precisa comprar o algodão em função da sua capacidade de produção / estocagem e do seu caixa.
Seu risco é o preço do algodão subir e atingir um nível que você tenha prejuízo. Por outro lado, se o preço cair, você gostaria de se beneficiar de um custo menor.
Ao comprar uma call, você garante o preço máximo que irá pagar pelo algodão.
A título de exemplificação, vamos assumir ter pagado por uma call R$ 0,10 de prêmio para um preço de exercício de R$ 2,00.
Se, no vencimento da opção de compra, o mercado estiver negociando o algodão acima de R$ 2,00, você exerce a call, comprando a matéria prima por R$ 2,00 (além do prêmio relativo a titularidade). Portanto, está garantido o preço máximo que irá pagar pelo seu insumo.
Se o mercado estiver abaixo de R$ 2,00, você não exerce a opção, comprando o algodão no mercado físico, beneficiando-se da baixa.
Exemplos com opções:
1°.) Você é produtor de um bem e quer vendê-lo. Seu risco é o preço cair. Portanto, tem interesse em fixar um preço mínimo para esse ativo, isto é, quer estabelecer um direito de vendê-lo por um valor mínimo preestabelecido.
Ao comprar uma put, você tem o custo do prêmio e também o direito de vender o produto pelo preço de exercício (PE).
  • Se na data do exercício o valor de mercado for inferior ao PE, você exercerá a opção.
  • Se, por outro lado, o preço do bem for maior do que o PE, não será vantajoso exercer a put. Você venderá o ativo no mercado.
Em ambos os casos, houve o pagamento do prêmio. Portanto, o preço mínimo que o bem auferirá será o PE, subtraído do prêmio agiado.
  • PE = R$ 150,00; prêmio (p) = R$ 9,80; pagiado = pa = R$ 10,00.
  • S* = preço do ativo na data de exercício da opção.
  • VF = valor final obtido com a venda do bem considerado o resultado da put.
CENÁRIOS PARA O PREÇO S*

1º.
2º.
3º.
4º.
5º.
6º.
7º.
PE =
150,00
150,00
150,00
150,00
150,00
150,00
150,00
(-) S* =
0,00
120,00
140,00
150,00
160,00
170,00
1.000,00
=
150,00
30,00
10,00
0,00
0,00
0,00
0,00
(-) Pagiado =
-10,00
-10,00
-10,00
-10,00
-10,00
-10,00
-10,00
=
140,00
20,00
0,00
-10,00
-10,00
-10,00
-10,00
(+) S* =
0,00
120,00
140,00
150,00
1600,00
170,00
1.000,00
VF =
140,00
140,00
140,00
140,00
150,00
160,00
990,00

O preço mínimo obtido pelo ativo é PE (-) Pagiado:
R$ 150,00 (-) R$ 10,00 = R$ 140,00
Quando você “titularizou” a put, adquiriu o direito (mas não a obrigação) de vender o ativo pelo PE.
Se o PE for maior que o de mercado ( PE > S* ), você exerce a opção.
Se o PE for menor que o de mercado (PE < S* ), você não exercerá a put, vendendo o bem no mercado a S*.
O hedge é pelo preço mínimo.
Você é um comerciante e quer estabelecer um preço máximo de compra para um determinado produto. Seu risco é o preço do bem subir.
Você quer ter o direito de comprar esse ativo até um determinado preço em determinada data.
Ao comprar uma call, você paga o prêmio e adquire o direito de ter o seu produto pelo preço de exercício (PE).
Se na data de exercício da opção de compra o valor de mercado for inferior ao PE, você não exercerá o seu direito e comprará o ativo no mercado físico.
Se, de outra forma, o preço de mercado for maior do que o PE, então será interessante exercer a opção.
Em ambos os casos, houve o pagamento do prêmio no ato da compra da call. O preço máximo que o ativo custará será o PE, somado ao prêmio agiado.
  • PE = R$ 140,00; prêmio (p) = R$ 14,70; Pagiado = pa = R$ 15,00.
  • S* = preço do ativo na data de exercício da opção.
  • VF = valor final de compra do bem considerado o resultado da call.
CENÁRIOS PARA O PREÇO S*

1º.
2º.
3º.
4º.
5º.
6º.
7º.
S* =
120,00
135,00
140,00
145,00
155,00
165,00
1.000,00
(-) PE =
140,00
140,00
140,00
140,00
140,00
140,00
140,00
=
0,00
0,00
0,00
5,00
15,00
25,00
860,00
(-) pa =
-15,00
-15,00
-15,00
-15,00
-15,00
-15,00
-15,00
=
-15,00
-15,00
-15,00
-10,00
0,00
10,00
845,00
S* =
-120,00
-135,00
-140,00
-145,00
-155,00
-165,00
-1.000,00
VF =
-135,00
-150,00
-155,00
-155,00
-155,00
-155,00
-155,00

O preço máximo que lhe custou o ativo foi de R$ 155,00 (PE (+) prêmio agiado).
Quando você comprou a call, adquiriu o direito (mas não a obrigação) de comprar o ativo pelo PE.
Se o PE for maior que preço de mercado (PE > S*), você não exercerá a opção, pois não irá pagar um preço mais alto do que o de mercado.
Se o PE for menor do que o de mercado (PE < S*), você exercerá a opção de compra.
O hedge é pelo preço máximo.
3º) Um banco captou recursos em US$ (via swap) e emprestou pré. Seu risco é haver uma grande desvalorização cambial. Logo:
Em Do
I) Swap => comprado pré => recebe pré: 20,00% aa.
vendido US$ => paga variação cambial.
II) Compra opção de compra de US$.
Para o resultado do swap ser zero (L = P = 0), a variação do US$ deve ser igual ao valor pré. Acima deste valor há prejuízo que deverá ser compensado pelo resultado da call.
PE (+) prêmio = 1.200,00, para prêmio = 20,00 => PE = 1.180,00.
Em Dn
Vencimento do swap:
SWAP - CENÁRIOS PARA A VARIAÇÃO CAMBIAL

1º.
2º.
3º.
4º.
5º.
6º.
PRÉ=
1.200,00
1.200,00
1.200,00
1.200,00
1.200,00
1.200,00
US$=
-1.000,00
-1.180,00
-1.200,00
-1.250,00
-2.000,00
-10.000,00
Res. SWAP=
200,00
20,00
0,00
-50,00
-800,00
-8.800,00




Note, no gráfico, o que foi dito acima. Para o resultado no swap ser zero ( L = P = 0 ), a variação do US$ será igual ao valor pré. Acima desse valor haverá prejuízo que deverá ser compensado pelo resultado da call.
PE (+) prêmio = 1.200; para o prêmio = 20 => PE = 1.180.



Vencimento da call:
PE = 1.180 prêmio = 20
Valor do U$ (ΣS*U$)
Resultado do exercício
Prêmio
Resultado Final
0,00
0,00
-20,00
-20,00
1.180,00
0,00
-20,00
-20,00
1.200,00
1.200,00 (-) 1.180,00 = 20,00
-20,00
0,00
1.250,00
1.250,00 (-) 1.180,00 = 70,00
-20,00
50,00
2.000,00
2.000,00 (-) 1.180,00 = 820,00
-20,00
800,00
10.000,00
10.000,00 (-) 1.180,00 = 8.820,00
-20,00
8.800,00



I (+) II => Vencimento do swap (+) Vencimento da call:



Valor do U$ (ΣS*U$)
Lucro / Prejuízo SWAP
Lucro / Prejuízo CALL
Resultado SWAP (+) CALL
0,00
1.200,00
- 20,00
1.180,00
1.000,00
200,00
- 20,00
180,00
1.180,00
20,00
- 20,00
0,00
1.200,00
0,00
0,00
0,00
1.250,00
- 50,00
20,00
0,00
2.000,00
- 800,00
800,00
0,00
10.000,00
- 8.800,00
8.800,00
0,00

Vamos transformar opções (que pertencem ao mercado de renda variável) em uma operação sintética de renda fixa, por meio de uma operação cujo nome é box. Como o box sintetiza uma operação de renda fixa podemos dizer que em D0 há uma captação de recursos de um lado e uma alocação do outro. Na data de exercício ocorre a liquidação das duas pontas, ou seja, estamos fazendo uma operação financeira com opções.
Dados:
  • call => PE = 100; p = 1,50
  • call => PE = 120; p = 0,18
  • put => PE = 120; p = 0,78
  • put => PE = 110; p = 0,85
Digamos que você esteja aplicando recursos, logo deveria:
COMPRAR call => PE = 100; p = ( - ) 1,50
VENDER call => PE = 120; p = ( + ) 0,18



COMPRAR put => PE = 120; p = ( - ) 7,80
VENDER put => PE = 110; p = ( + ) 0,85
resultado em D0 = ( - ) 8,27: saída de caixa.

CENÁRIOS NO VENCIMENTO (S*)
OPÇÕES
100
110
115
120
130
C: CALL (PE =110)
- 0 -
- 0 -
5
10
20
V: CALL (PE =120)
- 0 -
- 0 -
- 0 -
- 0 -
( - ) 10
C: PUT (PE =120)
20
10
5
- 0 -
- 0 -
V: PUT (PE =110)
( - ) 10
- 0 -
- 0 -
- 0 -
- 0 -
Σ =
10
10
10
10
10
Você notou que independentemente do valor do ativo objeto (S*) na data de exercício o resultado não variou e foi sempre igual a 10, logo a taxa de remuneração que você obteve foi:
Tx = ( 10 / 8,27 - 1 ) *100 = 20,92% no prazo.
Este resultado já é conhecido (ou determinado) na data de sua realização. Se a taxa do box é maior que a taxa de outro mercado é de se considerar a tomada de recursos neste outro mercado e se aplicar no box, sendo a recíproca verdadeira:
Tx do box > pré => financiamento;
Tx do box < pré => caixa.

E com isso terminamos as postagens sobre mercado de capitais. Até a próxima.