quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Não gostou da nova Central de Programas do Ubuntu? O que fará?

Eu uso o Ubuntu como sistema operacional único em meu computador desde que a versão 14.04 foi liberada para download pela sua mantenedora, a Canonical, em abril de 2014. como uma política de uso do computador, eu decidi que só uso sistemas com longo tempo de suporte (LTS), em virtude disso, sempre que há uma nova versão de suporte prolongado, a instalo num segundo hd para facilitar durante uma migração.
No entanto, nem sempre gostamos das novidades em sistema operacional ou mesmo em qualquer ramo da informática e é aí que surge esse tutorial para lhe dar algumas dicas, de modo simples e curto, porém eficaz, instalando a antiga central de programas no Ubuntu 16.04.01 LTS.
A nova Central de Programas do Ubuntu é rápida – do jeito dela e trouxe uma forma diferenciada de agrupamento dos programas. É claro que não é preciso ser nenhum especialista em Linux para saber que o que a Canonical fez foi retirar a Central de Programas e colocar a do Gnome, que vamos ser sinceros, é limitadíssima.
Apesar de ser ligeiramente mais rápida que a antiga Central de Programas, esta peca numas características. Por exemplo, pensando do lado daqueles usuários que vieram do Windows e estão acostumados a instalar tudo dando dois cliques em executáveis. Quando clicamos num pacote .deb no Ubuntu é porque queremos que ele seja executado e nas versões anteriores, era a aquela central que fazia isso. Nos mostrava a velocidade de transferência de dados na instalação e quais dependências não estavam satisfeitas.
Mas na nova central, isso não ocorre. Por causa de um bug que vem sendo analisado pela Canonical não é possível instalar programas apenas clicando no pacote baixado de outro computador. Eu por exemplo, não disponho de uma internet rápida então tenho que instalar tudo de em outra máquina, ia até o diretório em que os pacotes baixados são armazenados1, copiava os pacotes num pendrive e instalava todos pelo terminal.
Antes de prosseguir só mostrarei como fazia para instalar todos os pacotes pelo terminal. Antes de conhecer o método certo, eu perdia muito tempo pois ao clicar num pacote recebia o aviso de que teria antes que instalar lá uns cinco pacotes específicos antes, mas para cada um destes, deria que instalar outros nove, e nessa de caçando dependências lá ia dia todo.
Uma forma de contornar isso é instalar numa outra máquina com o mesmo sistema e nas mesmas condições para a máquina que vai receber os arquivos. Por exemplo, usei numa lanhou-se um computador com um Ubuntu 16.04.01 recém-instalado no VirtualBox, istalei o que queria, sendo que ocupei 1,4 GB de dados, copie numa pasta no pendrive e abri no meu computador, usando o gerenciador de arquivos Nautilus.
No meu computador abri o terminal com uma Control Alt T e procedi assim:
  • Digitei sudo su enter para entrar com minha senha de root, assim eu me tornaria um superusuário, com permissões administrativas no Ubuntu.
  • Copiei a pasta do pendrive com os pacotes para uma pasta minha no computador. Mantive a janela do navegador de arquivos aberta ao lado da tela do terminal.
  • No terminal entrei com o comando cd (que significa change directory, um comando para o usuário mudar ou acessar um diretório / pasta do computador), dei espaço, voltei o mouse ao navegador e clicando e segurando a pasta a arrastei para o terminal, soltando o clique.
  • O resultado é que com isso não precisei digitar todo o caminho da pasta (preguiça…) e dei enter mais uma vez. Feito isso o terminal reconheceu aquela pasta como um diretório.
  • Entrei com o comando sudo dpkg -i *deb para instalar todos os programas de uma só vez.
  • O terminal eventualmente perguntará se você quer mesmo instalar tudo, então apenas se procede com um S de sim e a coisa continua.
O processo de instalação pode demorar bastante tempo dependendo da quantidade de pacotes e uma coisa muito importante: certamente nem todos os pacotes poderão ser instalados e é sempre bom evitar fazer isso caso seu computador já tenha sido atualizado, pois isso poderá rebaixar versões de arquivos e causar falhas. Mas no meu caso deu tudo certo.
E agora voltando à Central de Programas. Bem, eu informei que ela tem um bug que a impede de abrir arquivos .deb. Para contornar isso dá para fazer simplesmente instalando algum gerenciador de pacotes, como o gdebi. Para instalar pelo terminal, que é muito rápido, basta dar um sudo apt-get install gdeb, dar enter, digitar a senha e claro, ter internet. Pronto.

Agora a Central de Programas Antiga
Antes de começar, devemos atualizar o cache do instalador do Ubuntu. Para tanto, abra o terminal e digite:
sudo apt-get update
Dê enter seguido de sua senha e mais um enter e o terminal buscará atualizações de “endereços dos programas e repositórios.
Feito isso agora vem a parte mais demorada, que é instalar o pacote da Antiga Central de Programas e vai se preparando, pegue seu café e acomode-se que isso é tenso.
No terminal digite o seguinte comando:
sudo apt-get install software-center
Dê enter e informe sua senha, seguido de mais um enter e é só esperar. Pronto.
Podemos ver aqui que após a instalação ela ocupa uma parcela mínima de meu disco rígido, isto é, apenas 6,5 MB de dados. Muito pouco pela quantidade de recursos contidos.
É claro que dava para fazer isso pela nova central de programas, mas vamos combinar, ela é bem limitada. Agora temos novamente ela no Ubuntu e poderemos instalar coisas por ela a partir de pacotes baixados, pesquisar e acompanhar a instalação de programas e instalar pacotes sem ícones, como é o caso dos plugin’s de multimídias.
1Vá até Computador (no diretório raiz do sistema, isto é, o /), abra a pasta var, dentro dela procure por cache, em seguida, dentro desta última procure por apt, na sequência por arquives e será só selecionar os arquivos. Ou seja, //var/cache/apt/archives.